16º Congresso Sabincor de Cardiologia de 27 a 29 de setembro de 2018 Ritz Plaza Hotel Juiz de Fora/MG

Mesa Redonda: Como Aplicar na Clínica os Resultados dos Novos Trials?

A fibrilação atrial (FA) é a arritmia sustentada mais frequente na prática clínica e sua prevalência na população geral foi estimada entre 0,5 e 1%. Apresenta importante repercussão na qualidade de vida, em especial devido a suas consequências clínicas, fenômenos tromboembólicos e alterações cognitivas. Contribuem para o aumento de sua ocorrência o envelhecimento populacional, o melhor tratamento de doenças cardíacas crônicas e o surgimento de novos recursos de investigação, atingindo prevalência de 8% acima de 80 anos.

O reconhecimento e tratamento da FA é de extrema importância por ser a principal fonte emboligênica de origem cardíaca, representando cerca de 45% dos casos quando comparada com outras cardiopatias como infarto do miocárdio, aneurismas ventriculares e doenças valvares.

Recentemente, novos horizontes surgiram com opções na terapia anticoagulante para prevenção de acidente vascular cerebral e publicações internacionais que avaliaram a eficácia da ablação da fibrilação atrial em pacientes com perfil mais complexo, devendo o cardiologista estar informado sobre estas alternativas.

Em mesa redonda do 16° Congresso Sabincor de Cardiologia coordenada pelo Dr. Humberto Campos e Dr. Luiz Eduardo Pitella, o tema anticoagulação será abordado pelo Dr. Jacob Atiê, chefe do Setor de Arritmias Cardíacas do Hospital de Ensino da UFRJ. Os mais recentes grandes trials sobre ablação da fibrilação atrial, Castle AF e Cabana, serão apresentados respectivamente pelo Dr. Felipe Possani e Dr. Glauco Bonato.